Redes de computadores II

Pedro Paulo Dayrell Rossi

PROTOCOLO MPCP (MULTI-POINT CONTROL PROTOCOL)

 

O protocolo MPCP é utilizado para controlar a rede EPON. Permite controlar a largura de banda usada por cada usuário, auto-descoberta (auto-discovery) e ranging (busca ou telemetria, numa tradução livre). É definido dentro da camada MAC, criando cinco novas mensagens de controle MAC de 64 bytes:

 

· GATE, REPORT: estabelece e solicita largura de banda de transmissão;

· REGISTER_REG, REGISTER, REGISTER_ACK: usadas durante o processo de auto-discovery.

 

As seguintes características podem ser aplicadas ao MPCP:

 

· Usa quadros Ethernet padrão;

· A OLT transmite os quadros Ethernet para as ONU’s em broadcast;

· Cada ONU transmite em turnos, quando autorizadas expressamente através de quadros específicos enviados pela OLT;

· A OLT regula a largura de banda upstream designada a cada ONU através do controle do tamanho da janela de transmissão;

· Os quadros de controle são enviados na mesma conexão por onde trafegam os dados.

 

O processo de auto-discovery destina-se a descobrir a distância entre a ONU e a OLT (ranging), de modo a otimizar as temporizações e controles, determinação da largura de banda e do LLID (Logical Link ID – Identificação do Link Lógico) a serem usados pela ONU.

 

Na ONU, as etiquetas LLID são usadas para filtragem dos quadros recebidos. Se o quadro está marcado com uma LLID igual ao designado para a ONU, então ele é aceito. Caso contrário, é descartado. Há também quadros com LLID do tipo broadcast, ou seja, quadros com destino a todas as ONU’s ao mesmo tempo. Quadros deste tipo são aceitos indistintamente.

 

 A etiqueta LLID é embutida no preâmbulo dos quadros MAC pelo protocolo MPCP. Este preâmbulo de 8 bytes tem o seguinte formato:

 

 

 

 

 

 

· SOP (Start of Packet – Início do Pacote): 1 byte

· OAM, Msg, Reservado: 2 a 4 bytes

· LLID: 2 bytes

· CRC (Cyclic Redundancy Check – Checagem de Redundância Cíclica): 1 byte

 

Para o controle dos tempos de transmissão das ONU’s, a OLT gera quadros de controle MAC do tipo GATE. Este quadro contém os tamanhos das janelas de transmissão das ONU’s, durante as quais o meio ótico estará disponível para transmissão upstream de uma ONU em particular. Fora desta janela, a ONU deve armazenar os dados a serem transmitidos em um buffer. As mensagens GATE originadas da OLT também contêm uma indicação de relógio ou timestamp, que é utilizada como referência global de tempo por todas as ONU’s.